Neon Trees.

Depois de um longo e interminável período sem posts, estou de volta.

Estava fora porque na minha casa nova não tem internet, aí fica difícil planejar como postar. Pensei em deixar posts prontos e levar para a faculdade para postar de lá. Vou ver se isso funciona, mas só depois do feriado. Hahahaha.

Bom, se na minha casa nova não tenho internet, pelo menos alguns canais de tv a cabo estão funcionando por lá e, com a VH1, acredito que possibilidades de novos posts aparecerão freqüentemente. O post de hoje é o primeiro de muitos, que com certeza virão da minha experiência televisiva. Hahaha.

O tal “Neo-Música Nova” é sempre um lugar bacana e que traz coisas legais, então, eu recomendo para todo mundo que gosta bastante de novidades.

Apesar de a banda de hoje ter surgido em outro programa qualquer do canal.

Enfim, vamos à banda.

Liguei a tv logo quando acordei esses dias para ver se levantava mais animadinha. Coloquei na VH1 e estava passando um clipe de uma banda que me trazia um monte de coisas legais, na verdade, um monte de bandas que eu achava legal pareciam estar ali. O clipe acabava quando surge o nome “Neon Trees”. E fui atrás da tal banda.

Tinha muito do Killers ali. Muito da fase do Killers que eu mais gosto, que é a do primeiro cd.

De alguma forma, tinha muito de Orson também. Que é uma banda que ninguém conhece e até já pensei em postar aqui, mas que é um saco pensar em qualquer post sobre eles, já que não dá para encontrar vídeos nem no youtube.

Tinha alguma coisa das guitarras do Interpol também.

E, de algum jeito, a banda era melhor que todas as outras bandas que estavam nela.

Gostei bastante dos vocais, que tem pegada. Do fato de a banda ser dançante. De ser aquele tipo de música que você não cansa de escutar.

E, por isso, recomendo. Porque é música bacana e que suscita uma porção de emoções.